Cinomose – Como manter seu pet seguro?

Cinomose

Infelizmente, muitas doenças graves podem atingir o pet, e a Cinomose é uma delas. Ela é uma doença canina viral e muito contagiosa, que pode levar o animal à morte ou deixar graves sequelas nos cães. A enfermidade costuma atingir o pet que não terminou o esquema vacinal ou que não recebeu a vacina múltipla, que deve ser aplicada todo ano.

Sintomas

Os sistemas digestório, respiratório e nervoso central são atingidos pelo vírus da doença.

Os principais sintomas da cinomose são:
• Apatia
• Perda de apetite
• Diarreia
• Vômito
• Febre
• Secreções oculares (remela em grande quantidade)
• Secreções nasais (pus)
• Convulsões
• Paralisias
• Falta de coordenação

Transmissão
O cachorro pode ser contaminado pelo vírus da cinomose de várias maneiras, entre elas, através do contato com secreções, urina e fezes infectadas pelos animais que possuem a doença. Além disso, as casinhas, os cobertores e os alimentos dos pets infectados também podem ser fonte de infecção. Por causa do sistema imunológico mais frágil, os cães filhotes e idosos são mais sujeitos às doenças infecto-contagiosas, como a cinomose.

Tratamento
Ainda não existem medicamentos que são eficazes contra a doença. Por isso, o que se pode fazer é tratar os sintomas causados nos diferentes sistemas afetados, com antibiótico, no caso do sistema digestório; soro para diminuir a desidratação causada pela diarreia e anticonvulsivante para crises convulsivas. Terapias alternativas também são boas práticas que ajudam a melhorar a resposta imunológica do pet.

Prevenção
Apesar da gravidade da doença, é muito simples evitar a cinomose em seu pet: basta realizar a vacinação anual do seu cão. O imunizante para a doença integra o pacote oferecido pelas vacinas V8, V10 e V11. Por isso, procure o médico veterinário e confira o cartão de vacinação do seu pet, para assegurar que ele está protegido da cinomose e outras varias doenças que podem afetá-lo.